Arquivos | Eventos

XIV Encontro ABHO

O XIV Encontro Nacional de História Oral, organizado em torno do tema História Oral e a expansão do registro audiovisual, ocorrerá de 02 a 04 de maio de 2018, no Centro de Convenções da UNICAMP, em Campinas. Trata-se de uma iniciativa da Associação Brasileira de História Oral em parceria com a Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). O evento acolherá contribuições provenientes das distintas disciplinas que fazem uso da História Oral em mesas redondas, simpósios e mostras audiovisuais. Nessa edição, são particularmente estimuladas reflexões sobre o processo de gravação de entrevistas em mídias audiovisuais e seus diferentes usos.

Comentários desativados em XIV Encontro ABHO

XI Encontro de Educação Musical da UNICAMP

O Encontro de Educação Musical: Múltiplos olhares para a música na educação básica, rumo à sua 11ª edição, é um evento anual que começou a ser organizado pelos próprios alunos da licenciatura em Música. Seu público é composto principalmente por estudantes de graduação em Música da Unicamp e de outras universidades de todo o país, professores especialistas em Música ou não, pesquisadores da área de educação musical. O EEMU oferece oportunidade para os participantes fazerem oficinas e participarem de mesas redondas e workshops com educadores musicais de renome, além de terem contato e troca de experiências com outros professores e pesquisadores. O evento acontecerá no Auditório I do Centro de Convenções da UNICAMP, entre os dias 25 a 27 de abril de 2018.

 

Comentários desativados em XI Encontro de Educação Musical da UNICAMP

Preac divulga relação de fóruns permanentes para 2018

autor Maria Alice da Cruz

A Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários (Preac) divulga a relação dos 12 Fóruns Permanentes a serem realizados em 2018. O primeiro evento acontece em maio. Os temas foram selecionados numa lista de 57 propostas analisadas por uma comissão de professores indicados pelos diretores de unidades de ensino e pesquisa e distribuídos por área de conhecimento. De acordo com a diretora de Cultura da Preac, Carmen Lúcia Arruda (Malu), cada proposta foi analisada por dois ou mais avaliadores. “Foram consideradas a diversidade e a amplitude dos temas.”

Os critérios considerados foram clareza da proposta; atualidade e relevância social do tema proposto; diálogo interdisciplinar e entrecruzamento de linhas; convidados de diferentes segmentos; tanto da universidade como da sociedade; público-alvo, tendo em vista o objetivo do alcance da temática sobre a sociedade; diversificação em relação a fóruns realizados em anos anteriores.

A ideia central dos fóruns, conforme a diretora, é colocar em debate temas atuais, relevantes para a sociedade, com o intuito de criar inventivamente novas possibilidades de transformação. “O intuito é trazer para a discussão especialistas e representações diversas, para que se fortaleça o diálogo entre a pesquisa, o ensino e a sociedade.”

O fato de a Diretoria de Cultura (DCult) assumir a organização dos fóruns no segundo semestre de 2017 reforça as possibilidades de interdisciplinaridade e de diálogo aberto entre as produções acadêmicas e a sociedade, na opinião da diretora. “No ano em que a realização dos Fóruns Permanentes da Unicamp completa 15 anos, torna-se essencial reafirmar suas possibilidades de amplificar as vias de aproximação da Universidade com a sociedade, por meio da articulação de diferentes áreas de pensamento e conhecimento.”

Para Malu, atuar no planejamento e na gestão de políticas sob a lógica da diversidade cultural, considerando suas dimensões simbólica, cidadã e econômica no âmbito da educação superior pública no Brasil é papel fundamental da universidade pública. “E os debates propiciados pelos Fóruns Permanentes são ferramenta importante para essa construção.”

A comissão dos fóruns permanentes é formada pelos professores Alessandro Lucas da Silva (FCA), Ana Maria Rodriguez Costas (IA), Dosil Pereira de Jesus (IQ), Fabio Mascaro (IFCH), Janaína Oliveira Pamplona da Costa (IG), Luciana Tatagiba (IFCH), Luiz Henrique Antunes Rodrigues (Feagri), Marcelo Lancellotti (FCF), Maria Isabel Pedreira de Freitas (Fenf), Pedro Maciel Guimarães Júnior (IA).

 

Comentários desativados em Preac divulga relação de fóruns permanentes para 2018

Curso Básico – “A Arte da Redação Científica”

A Pró-Reitoria de Pesquisa – Espaço da Escrita promove o curso

“A Arte da Redação Científica”

NÍVEL BÁSICO

(Edição Campinas)

 Data: 05 de abril de 2018

Horários: 

8h30-9h00 – Credenciamento

9h00 – Abertura

10h00-10h20 – Coffee break

12h00-13h10 – Almoço

15h-15h20: Coffee Break

17h20 – Encerramento

Local: Auditório III, Centro de Convenções da Unicamp

Público-alvo: docentes, pesquisadores de carreira, alunos de pós-graduação e alunos de graduação dos campi da Unicamp

Palestrante: Prof. Dr. Gilson Luiz Volpato – Fundou, em 2017, o Instituto GilsonVolpato de Educação Científica (IGVEC – igvec.com), dedicado à formação da mentalidade científica da pré-escola à universidade. Professor aposentado, Livre-Docente, Adjunto III, junto ao Depto. Fisiologia, IBB, Unesp, Botucatu. Tem ampla experiência na ciência em nível internacional, foco para o qual dirige seus cursos de Formação de Cientistas e Redação Científica. Foi bolsista de Produtividade Científica durante 31 anos. Ministra cursos de Redação Científica desde 1986 em todo o território nacional, incluindo alguns países da América Latina. Sua abordagem destaca-se pela concatenação filosófica, metodológica, sociopolítica, ética e comunicacional que imprime no tema da redação científica. Essa é a base conceitual de seu “Método Lógico para Redação Científica”. Nesta área, publicou artigos, editoriais e 12 livros. Seu canal no YouTube, fundado em 2011, possui, no momento, cerca de 8 mil seguidores e quase 800 mil visualizações.

Ementa: Estruturação de texto científico a partir do Método Lógico. Esse Método rejeita regrinhas “cabalísticas” e concebe a redação científica como um ato lógico e criativo. A estrutura e o estilo do texto nascem das bases da Filosofia (Filosofia da Ciência, Lógica, Epistemologia e Ética), da Metodologia e da Comunicação. Enquanto as etapas do artigo são mostradas, o ministrante faz visitas a essas bases teóricas necessárias. Com isso, defende uma base que transcende especificidades de área e de abordagens. Baseia-se nas três lógicas das pesquisas científicas (Caracterização e Hipóteses de associação com ou sem relações de interferência) e nas estratégias de estruturação de textos (outline, construção de frases e parágrafos).

Conteúdo Básico (manhã e tarde)

  1. Por que publicar?
  2. Nível das revistas – leitura a partir do grau de novidade
    3. Construindo a história a ser contada
    4. Das evidências às conclusões – pesquisadores vs. cientistas
    5. A lógica molecular do texto
    6. A sequência invertida da redação
  3. Conclusões
  4. Evidências (são deterministas? o que isso implica?)
  5. Torne a descrição dos Procedimentos lógica e agradável
  6. Apresente a argumentação que o levou às conclusões
  7. Apresente seu trabalho aos leitores
  8. Cheque Citações e Estilo
  9. Do Abstract ao Título
  10. Encaminhamento e debate
  11. Como avaliar desempenho científico?

*Curso limitado a 330 participantes*

 

Comentários desativados em Curso Básico – “A Arte da Redação Científica”

Alexandre Beck fala sobre ativismo artístico em favor dos Direitos Humanos

O cartunista e ilustrador Alexandre Beck, criador do personagem Armandinho, estará na universidade para dar a palestra “Nós e os outros: Direitos Humanos nas tiras do Armandinho”, na qual será discutido o ativismo artístico em favor dos Direitos. O encontro acontecerá no dia 20 de março, das 15 horas às 17 horas, no Centro de Convenções da Unicamp. Realizado pelo Comitê Gestor de Direitos Humanos da Unicamp, toda a comunidade pode participar.

Comentários desativados em Alexandre Beck fala sobre ativismo artístico em favor dos Direitos Humanos

I Workshop de Gestão em Segurança e Saúde Ocupacional

Através da união de profissionais de extrema capacidade e possuidores das mais diversas experiências, o I WORKSHOP de Gestão em Segurança e Saúde Ocupacional trará aos participantes as melhores práticas voltadas parar preservação da saúde dos trabalhadores. Com uma visão prática e objetiva, serão abordados temas de grande importância nas rotinas dos processos de Higiene Ocupacional.

​Indicado a Engenheiros de Segurança do Trabalho, Técnicos de Segurança do Trabalho, Médicos do Trabalho, Enfermeiros do Trabalho, Peritos, estudantes e Gestores envolvidos em processos de Higiene Ocupacional.

O evento acontecerá no dia 15 de março, 14h às 17h, e 16 de março, 8h30 às 17h, no centro de Convenções da UNICAMP.

www.wgsso.com

 

Comentários desativados em I Workshop de Gestão em Segurança e Saúde Ocupacional