Arquivos | abril, 2016

COTUCA PROMOVE SEMANA DE ENSINO MÉDIO E TÉCNICO

O Colégio Técnico da Unicamp, o Cotuca, promove a Semana de Ensino Médio e Técnico (SeEMTeC), dias 2 e 3 de maio, no Centro de Convenções da Unicamp. A abertura do evento ocorre às 8h30 [Veja programação completa]. O objetivo é promover a discussão e o estudo dos mais variados temas dentro das áreas de Ensino Técnico e Profissionalizante e Gestão de Carreira. O evento, que terá palestras, minicursos e mesas-redondas, se propõe a abranger conhecimentos técnicos, científicos, educacionais e de mercado, envolvendo alunos, professores e profissionais de Escolas/Colégios Técnicos, Universidades, Centros de Pesquisa e empresas. Mais detalhes pelo link http://seemtec.cotuca.unicamp.br/, e-mail vanessa@cotuca.unicamp.br ou telefone 19-3521-9906.

A SeEMTeC tem por objetivo promover a discussão e o estudo dos mais variados temas dentro das áreas de Ensino Técnico e Profissionalizante e Gestão de Carreira.

O Evento, por meio de palestras, minicursos e mesas redondas, se propõe a abranger conhecimentos técnicos, científicos, educacionais e de mercado, envolvendo alunos, professores e profissionais de Escolas/Colégios Técnicos, Universidades, Centros de Pesquisa e empresas.

LOCAL:

A quarta edição da SeEMTeC acontecerá das 9h00 às 21h30 nos dias 02 e 03 de maio de 2016 no Centro de Convenções da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) que oferece uma infraestrutura composta de três auditórios com capacidade total de 800 lugares.

O Centro de Convenções da UNICAMP fica localizado à Av. Érico Veríssimo, 800 dentro do Campus da Universidade em Barão Geraldo, Campinas, SP

PÚBLICO ALVO:

Estudantes de ensino médio/técnico e profissionais diretamente ligados às áreas abordadas no evento – Ensino Técnico e Profissionalizante e Gestão de Carreira.

Comentários desativados em COTUCA PROMOVE SEMANA DE ENSINO MÉDIO E TÉCNICO

Caravana UEE na UNICAMP

A Caravana da UEE estará na UNICAMP, com a missão de aprofundar a Democracia.

Os Debatedores convidados são:

-Armando Boito Jr. – Prof. de Ciência Política – UNICAMP/IFCH

-João Quartim de Moraes – Prof. de Filosofia – UNICAMP/IFCH

-Luiz Gonzaga Belluzzo – Prof. de Economia – FACAMP

-Renata Mielli – Jornalista – Fórum Nacional de Democratização da Comunicação

 

IMG_0573

Comentários desativados em Caravana UEE na UNICAMP

Tags: , , , , , ,

Exposição “Cidade Imaginária”, de Celso Palermo

Convite Celso_Guia“Cidade Imaginária” induz a reflexão sobre a complexidade inerente da cidade e da sociedade contemporâneas. O ensaio fotográfico levanta questões em pauta hoje nas ruas e nas redes sociais. É uma espécie de declaração, de posicionamento em relação a essas questões: o preconceito, a violência contra as mulheres, o trânsito, a especulação imobiliária, a degradação do planeta, a poluição entre outros.

As imagens refletem a relação entre o indivíduo e o espaço urbano a partir de montagens fotográficas utilizando várias imagens capturadas ao logo dos anos de 2010 a 2013. São imagens que mostram a ocupação do espaço urbano e seus personagens interagindo com ele em momentos diferentes, cada uma tratando de um tema.

A princípio, a sobreposição de imagens induz a diferentes interpretações referentes ao caos. “Eu mesmo, no início, trabalhava com essa sensação, mas durante o processo percebi que há lógica no caos e o caos antecede a solução, se é que podemos nos referir dessa forma à necessidade de chagarmos a algo que nos faça caminhar rumo à tolerância, ao respeito, à preservação, ao fim do preconceito, enfim, a uma vivência mais harmoniosa entre os homens, o espaço urbano e o meio ambiente”, conta Palermo.

A sobreposição de imagens denota o processo de construção da imagem digital. Esse processo já esteve presente em outros ensaios de Celso Palermo, tanto no método analógico como no digital. É um elemento da sua linguagem que não configura um registro, mas sim uma construção de uma ideia. Além das sobreposições, usa também montagens, dupla exposição, iluminação com lanterna, dentre outras técnicas que desconstroem o processo fotográfico e escacaram outras possibilidades para a fotografia.

Celso Palermo é especialista em Artes Visuais formado pela Unicamp, jornalista e fotógrafo. Desde 1986 constrói seu percurso como fotógrafo autoral. Teve seu trabalho reconhecido através de prêmios e convites para importantes exposições. É professor em escolas de arte e cursos de fotografia livres e especializados. Já atuou como diretor de vídeo, diretor de fotografia, diretor de TV e editor.

Exposição: “Cidade Imaginária”
Artista: Celso Palermo
Locais: Centro de Saúde da Comunidade – Cecom (Av. Vital Brasil, 150) e Café da Casa/ Casa do Professor Visitante – CPV (Av. Érico Veríssimo, 1251
Visitação: 09 a 30 de maio de 2016

Comentários desativados em Exposição “Cidade Imaginária”, de Celso Palermo

Perspectivas UNICAMP 50 Anos

Destinada à comunidade acadêmica em geral, a série Perspectivas Unicamp 50 Anos será constituída por 19 Mesas Redondas, distribuídas em 11 eventos distintos.

Serão discutidos temas de importância sócio-política, cultural, artística e científica, relevantes na atualidade, com a participação de pesquisadores e intelectuais da Unicamp, de outras instituições brasileiras do exterior. Entre os temas, destacamos: geopolítica; água e energia; política nacional e economia brasileira; habitação, e mobilidade urbana; cidadania ampliada; educação e tecnologias; saúde e saneamento; arte, ciência e cultura.

Dia: 28 de abril de 2016
Horário: 9h – 18h
Local: Centro de Convenções da Unicamp

Balanço das Políticas Sociais no Brasil II: Educação

Serão analisadas a cobertura da educação básica, principais problemas causadores da má qualidade do ensino e a recente proposta do governo federal, a “Pátria Educadora”. Na mesa da tarde, serão discutidas a cobertura geral e por áreas específicas da Educação Superior, financiamento e privatização; o ensino e pesquisa, e o ensino sem pesquisa; a alienação e “produtivismo” na universidade.

Comentários desativados em Perspectivas UNICAMP 50 Anos

Exposição “A Beleza e a Dor: uma experiência na Nigéria”

Guia3A Coordenadoria de Desenvolvimento Cultural (CDC) da Unicamp e a Cajueiro Produções apresentam a exposição “A Beleza e a Dor: uma experiência na Nigéria”, do fotógrafo Tomás Cajueiro, na Unicamp.

A exposição fará parte do Projeto Espaço de Arte, de coordenação da CDC, que tem como objetivo propor exposições de artes visuais em um movimento contrário ao realizado pelas galerias, levando as mostras para os locais já ocupados pelo público. “A Beleza e a Dor” ganhará assim quatro montagens, com itinerância, em quatro espaços da Unicamp: Centro de Convenções da Unicamp, Centro de Saúde da Comunidade (Cecom), Centro Pluridisciplinar de Pesquisas Químicas Biológicas e Agrícolas (CPQBA – Paulínia) e Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP).

‘A Beleza e a Dor: uma experiência na Nigéria’ nasceu há 5 anos, como parte da experiência de 7 meses que Cajueiro teve em Lagos, Nigéria, onde atuou como educador do Heart’s of Gold Childrens Hospice, único orfanato para crianças portadoras de necessidades especiais da cidade. O projeto reúne 25 fotografias de pessoas e lugares que permeiam as paisagens das ruas da maior cidade da África, buscando desmistificar nossos preconceitos sobre a realidade daquele continente.

Inaugurado em 2011 com uma grande exposição e um ciclo de 8 palestras nas escolas da rede municipal de Valinhos, o projeto nunca mais ficou parado. As exposições do Projeto Espaço de Arte abrem o ciclo 2016 do projeto, que conta com uma série de fotos inéditas e outras tantas novidades.

Sete Lagoano (MG) de nascimento, Tomás Cajueiro desde muito cedo se acostumou a longas viagens, e ao longo delas se deparou com culturas muito diferentes. Neste processo, evidenciou a necessidade de aprender com a pluralidade cultural. Graduou-se bacharel em Ciências da Comunicação pela Universidade para Estrangeiros de Perugia (Itália) e mestre em Ciências Políticas pela Universidade de Manchester (Inglaterra). Atualmente cursa um MBA em Bens Culturais na Fundação Getúlio Vargas de São Paulo e se dedica a execução de projetos culturais com forte ênfase em culturas locais e a valorização da cultural tradicional. Juntos, os projetos buscam contribuir para a discussão ao redor da identidade do povo brasileiro.

Exposição: “A Beleza e a Dor: uma experiência na Nigéria”
Artista: Tomás Cajueiro
Local: Centro de Convenções da Unicamp (Rua Érico Veríssimo, 800, Campinas/SP) e Centro de Saúde da Comunidade – Cecom (Rua Vital Brasil, 150, Campinas/ SP)
Visitação: 04 a 29 de abril
Local: Centro Pluridisciplinar de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas – CPQBA (Av. Alexandre Cazellato,999, Paulínia/SP) e Faculdade de Odontologia de Piracicaba – FOP (Av. Limeira, 901, Piracicaba/SP)
Visitação: 09 a 31 de maio

Comentários desativados em Exposição “A Beleza e a Dor: uma experiência na Nigéria”

Exposição “Desconstruindo Mestres”, de Genivaldo Amorim

Genivaldo_Guia
A Coordenadoria de Desenvolvimento Cultural (CDC) da Unicamp e a Casa do Professor Visitante (CPV) apresentam a exposição “Desconstruindo Mestres”, com mosaicos do artista Genivaldo Amorim, no Café da Casa.

“Desconstruindo Mestres” é uma série mosaicos de papel sobre madeira, que vem sendo desenvolvido por Genivaldo há mais de 15 anos, paralelamente à sua produção de arte contemporânea. Suas buscas conceituais começaram pela busca de materiais que possibilitassem a produção de quadros de mosaico que tivessem a aparência de azulejos, mas que fossem mais leves. A solução encontrada foi trabalhar com papel, a princípio pintado pelo próprio artista, com tinta acrílica e verniz. Há alguns anos, porém, avançou na proposta conceitual e começou a trabalhar com reproduções impressas de obras de arte de artistas históricos, os chamados Gênios da Pintura, desconstruindo, de certa forma, a história da arte para construir uma obra atual, autoral.

As obras são feitas usando o trabalho de outros artistas como matéria prima, mas não como fonte para cópias, ou releituras, mas para criar algo novo. Ao olharmos para os trabalhos vemos que é quase impossível descobrir quais obras foram usadas. Tudo está ali, em cada fragmento, em cada forma. Rico, genial, acumulado; todo o passado e toda a tradição de séculos e séculos de história, materializados em uma obra que acaba de nascer, com novas formas, novas cores, que ao desgarrarem do passado, renascem vibrantes.

Genivaldo Amorim nasceu em Umuarama/PR em 1973, mas atualmente vive e trabalha em Valinhos/SP. Trabalha com pintura, desenho, instalações, fotografia, projetos não convencionais, etc. Além do Brasil já fez exposições em países como Alemanha, Moçambique, Camboja e Namíbia. É o criador do World Body Project, projeto de arte contemporânea que já chegou em mais de 70 países até o momento. Atua também como produtor cultural.

Exposição: “Desconstruindo Mestres”
Artista: Genivaldo Amorim
Local: Café da Casa – Casa do Professor Visitante – CPV (Av. Érico Veríssimo, 1251, Campinas/SP)
Visitação: 04 a 29 de abril

Comentários desativados em Exposição “Desconstruindo Mestres”, de Genivaldo Amorim